6.2.09

Sem inspiração

( em 06/02/09) .

11 comentários:

tossan disse...

Vim dar mais uma espiada no teu lindo jardim. Fotos lindas cada vez melhores! Beijo

netuno artes disse...

Qta beleza, não só no que se admira, mas a beleza de se saber escolher na hora de postar a imagem, a Sra. foi muito feliz na escolha desta flor ( não sei o nome, infelizmente não conheço nada de botânica , mas gosto de retratar qdo as pinto ), que foto linda, as cores, a textura, os degradées, qta belez o Papai do Céu deixou nesse cantinho de Paraíso,
abçs,

Dona Sra. Urtigão disse...

Tossan,
gosto do que faço e principalmente de saber que estão melhorando...

Netuno,
agradeço pelas palavras gentis e fique a vontade caso queira pintar qualquer das imagens que aparecerem por aqui. São todas imagens que eu capturo. E iria adorarve-las repetidas em sua página de arte.
( A de cima é uma orquidea, a do meio folhas de uma bromeliácea e a rosa uma rosa.Assim penso, pois entendo nadade botânica, mas sou meio muito bisbilhoteira)

São disse...

Sem inspiração?!
Meu Deus! as flores estão lindas!!
Feliz semana.

Dona Sra. Urtigão disse...

SaO,
as flores são lindas, eu que não estou a altura delas.
Abraço.

Phaty disse...

Ola amiga, bom dia.
Vc não precisa de inspiração, vc só precisa da sua sensibilidade, da sua paixão pela natureza,respeitar a natureza é a maior inspiração que se tem.
Aqui em casa tenho uma toceira de orquidea bambu, que me parece ser a mesma da foto.As minhas são felizes porque me dão flor durante o ano todo, E tambem porque quando as pessoas me pedem mudinhas, costumo tirar aquelas que a planta mãe já esta pronta para soltar no solo. Assim vão se espalhando as orquideas bambu. Tão lindas quanto as que vivem na mata Atlantica e são tiradas sem permissão para serem vendidas.
beijos

missixty disse...

Lindas fotos para quem estava sem inspiração!
Dona Urtigão, não tenho nada contra o que disse no meu blog, aliás se leu a postagem, eu digo lá que acho a matança tradicional do porco, um costume bárbaro! Convém é não esquecer que na própria bíblia tem várias alusões a sacrífícios de animais, mortos em nome da religião. Aliás tem uma passagem que sempre me impressionou...Deus pediu a Abraão para sacrificar o seu único filho Isac, matando-o com um punhal, como prova de "O" amar acima de todas as coisas, até do próprio filho. o povo vai à missa e segue as designações de Deus....

Dona Sra. Urtigão disse...

missixty
mas este livro que voce cita como pregando sacrifícios é de uma mesma cultura dita religiosa que pregava a morte de mouros, que classificava pessoas principalmente mulheres de bruxas e queimavam-nas, que disse que negros e indios não tinham alma e podiam ser escravizados, uma lista imensa de atrocidades ao longo da historia ( que não viu o holocausto) sempre visando o enriquecimento e poder politico.
Quanto ao sacrificio de Abraão, se voce não leu, leia os questionamentos de Kierkegaard, ele um assumido cristão. Não me entenda mal, não estou criticando sua reportagem, que achei excelemnte, apenas apresentando minha opinião para uma troca de ideias.
Quanto a aceitar este deus Jeová trazido a nós por esses homens cruéis, sei não. Sacrificar o proprio filho...Se onipotente, deveria encontrar outra solução que não o calvário e a dor.
Abraço.

missixty disse...

Dona Urtigão, penso que não percebeu que o meu último comentário foi em sentido irónico. Só tentava desculpar, a origem de algumas tradições e certos costumes.
Claro que não concordo, de maneira alguma que a devoção, se deve sobrepôr à ética! Se é que matar o próprio filho, se pode chamar ética! Eu chamar-lhe-ía antes, assassinar os princípios básicos da integridade humana que é amar o próximo! Aliás se lesse o meu post anterior, onde me declaro católica, mas com algumas dúvidas, poderia confirmar que não estou a faltar à verdade! Claro que já discuti, com algumas pessoas, certas passagens da bíblia que me causam algum mau estar e onde não econtro explicação. Disseram-me que não se pode levar à letra o que lá diz, está escrito de uma forma metafórica, para mais fácil entendimento do povo...mas será que o dito povo entende??
A própria natureza é selvagem, os animais quando caçam, não adormecem a vítima primeiro, nem lhe dão um tiro na cabeça para a morte ser menos dolorosa. Só mesmo o progresso que condenou o planeta, ao estado em que se encontra, é que proporcionou meios para que se pudesse efectuar essas mortes, de modo menos doloroso...mas a que preço? Se começassemos aqui a divagar, não sei onde íamos acabar e se chegaríamos a algum lado...

Dona Sra. Urtigão disse...

Missixty
desculpe-me se me faço pouco clara, pode ser minha limitação de inteligencia ou talvez consequencias da idade...
na questão de Abraão, a proposta é ao contrario. Como um Deus que determina não matarás como norma etica e moral pede que se ignore esta regra para matar Isaac...
Mais uma vez desculpe=me.

missixty disse...

Dona Urtigão, acho é que ainda não entendeu que condeno completamente essa episódio de Abraão. Por mais metafórico que seja, não tenho jeito nehum. Além de que um dos mandamentos, como disse muito bem, diz "não matarás", a própria religião contraria-se. Só usei a religião como exemplo, para calar a hipocrisia de algumas pessoas. E quando se mata para comer, o crime não é assim tão grave!Em muitos locais as pessoas não dispõe de meios para matar de outra forma e tem de ser mesmo à moda tradicional!